Warren Fu revela detalhes sobre processo de criação dos novos videoclipes de Hayley

Em entrevista dada via e-mail para a MTV News no início deste mês, Warren Fu falou a respeito do seu trabalho e suas ideias como diretor dos novos clipes dos singles de Hayley Williams para o seu projeto solo, o álbum Petals For Armor. Confira a tradução completa:

A jornada começou com uma ligação de vídeo agitada. Terminou com uma narrativa cinemática movimentada de três vídeos que carrega o mundo com expectativas para o primeiro álbum solo de Hayley Williams, Petals For Armor.

Warren Fu, o diretor aclamado com mais de 20 anos na indústria, tem dirigido desde Haim e The 1975 até Daft Punk e The Weeknd. Ele trabalhou anteriormente com a banda de Williams, Paramore, no vídeo cativante de “Rose-Colored Boy”, e quando a cantora estava pronta para lançar sua própria aventura como artista solo, ela sabia a quem chamar.

“Nós todos estávamos felizes pelo resultado de ‘Rose-Colored Boy’ e conversamos sobre trabalhar juntos no futuro”, Fu diz à MTV News por e-mail. “Então, quando Hayley e sua diretora criativa, Lindsey Byrnes, entraram em contato com novas músicas solo, eu aproveitei a oportunidade para trabalhar com ela novamente”. Após ouvir versões precárias das músicas por uma ligação de baixa qualidade, Fu já estava dentro.

Em pouco mais de duas semanas no topo desse ano, Williams compartilhou três vídeos totalmente dirigidos por Fu, bem como duas “Interludes”, para as músicas emocionais e intensas que se desdobraram em experiências pessoais. Primeiro veio “Simmer”, uma balada sobre colocar o dedo na ferida mais dolorosa de alguém e segurar a raiva acumulada. “Leave It Alone” saiu logo depois, rindo de forma sombria da ironia cósmica de perder tudo exatamente quando você quer manter. A última parte foi “Cinnamon”, alterando o ritmo para falar sobre a santidade do lar e a libertação definitiva de Williams.

O visual está repleto de um esplendor um tanto horripilante; Williams é assombrada por sua própria dopplelgänger (uma cópia) encapuzada em um vídeo, é um animal parecido com uma borboleta em outro, e está vivendo e dançando nas extensões de sua casa no terceiro vídeo. Inspirados pelas músicas, os três clipes também são algo totalmente diferente. Os vídeos de Fu permitem que as músicas falem por si mesmas enquanto colocam as duas personagem de Williams, a quem ele se refere como “Mercy” (Misericórdia) e “Wrath” (Ira), em uma jornada de três vídeos sobre a batalha interna para aceitar as duas como uma só.

“Estas são músicas muito pessoais para ela”, diz Fu. “Ela tem uma coleção de ideias que vieram de visões que ela teve. Algumas eram dispersas, outras eram específicas”.

Após obter algumas anotações iniciais sobre as ideias e a direção na qual Williams queria seguir, Fu começou a trabalhar para criar o mundo que eles visitariam. “‘Simmer’ parecia o thriller [suspense] de abertura”, diz ele. “‘Leave It Alone’ foi um segundo ato introspectivo, ou uma meditação, e ‘Cinnamon’ foi um sonho estranho e febril que transita para um final culminante”.

“Com esse esqueleto geral em mente, eu deixei as letras seguirem a narrativa”, diz ele. “Eu compartilhei o esqueleto, Hayley e Lindsey deram seus feedbacks, e eu fiz alterações para expandir ainda mais a ideia”. 

Os vídeos foram gravados em três dias consecutivos durante um final de semana gelado de inverno no Tennessee. A equipe aplaudiu durante as cenas de dança. Fu clarificou o cenário para as cenas emocionais e íntimas. Tudo aconteceu em um ou dois takes para cada música.

No vídeo de “Simmer”, Williams foge de uma entidade maligna que a persegue por uma floresta antes de a encurralar em uma casa. Williams domina o demônio mascarado antes de desmascará-lo e ver que, na verdade, é ela mesma. Depois de experimentar as temperaturas brutais durante a filmagem, Fu hesitou em continuar com a ideia, especialmente porque Williams filmou as cenas em que corre completamente nua. 

“Quando chegamos à cidade e vimos gelo e granizo na previsão do tempo, comecei a me perguntar se poderíamos mudar o conceito do vídeo”, diz ele. “A ideia por trás de Mercy, correndo nua na floresta, era mostrar uma vulnerabilidade crua e dar a sensação de ocorrer fora do tempo”. Embora ele tivesse suas dúvidas, foi Williams quem o cutucou. “Estou dentro. Estou fazendo isso pela arte, cara”, diz ele, parafraseando-a.

Em “Leave It Alone”, uma Williams altamente inventada gradualmente se liberta de uma concha no sótão. Ela se tornou outra coisa – metade flor e metade algo como um inseto, escondida em um sótão onde ela entra em um casulo. Fu começou os trabalhos conferindo a casa de Williams. “Hayley me enviou fotos e vídeos da casa quando eu comecei. Essa sensação de um lar e de se sentir confortável na própria pele foi um tema importante nas anotações dela”.

“A característica mais distinta e pessoal da casa dela é que ela tem um sótão muito legal. Isso me inspirou para fazer o segundo ato introspectivo em um estranho casulo ou uma crisálida suspensa nas vigas de um sótão”, diz ele.

“O sótão da cena, no entanto, não é um sótão de verdade. Acontece que a casa alugada não tinha um sótão grande o suficiente para usar, então acabaram adaptando um celeiro próximo”.

Fu encontrou inspiração para “A Criatura” e seus movimentos na novela de Franz Kafka, de 1915, “A Metamorfose”, que ele leu quando criança. “O que sempre permaneceu vivo na minha mente foi o início em que o protagonista acorda e se vê como um inseto”, diz Fu. “Adorei o visual de exibir os olhos da Hayley se abrindo em pânico, e sem saber quem ela era ou onde estava. Ela volta a adormecer pela casa e entra em um estado de hibernação, introspecção e transformação”.

As anotações iniciais de Williams para Fu revelaram que ela queria ter “combinações inesperadas de imagens bonitas e grotescas”. Ela também deu a Fu o momento inicial que definiria o resto do vídeo: “comer ostras enquanto toma banho”. Essa ideia teve um papel importante no vídeo de “Cinnamon”, no qual Williams é perseguida por criaturas assustadoras que são partes da própria casa e com quem ela por fim dança em uma exibição eufórica de descontrole emocional.

“Seus olhos se abrem novamente e ela está quase irreconhecível em relação ao seu antigo eu”, diz ele. “Após o longo acúmulo de dor e luta, essa é a libertação, a recompensa”.

Essa história de Williams aceitar os seus diferentes pedaços tanto como Mercy quanto como Wrath é uma parte importante do Petals for Armor – tão importante que a cantora já lançou três músicas, juntas de outras duas, com o EP Petals for Armor I, antes do lançamento do álbum em 8 de maio.

Enquanto esperamos pelo álbum completo, os fãs têm esses três vídeos – e as intensas análises em seus comentários do Youtube – para segurá-los e mantê-los acordados à noite. Fu adora que as pessoas estejam “entretidas ou comovidas pela arte” e espera que elas possam se identificar com a jornada pessoal de Williams. “Se alguém que está passando pelos próprios problemas pode se relacionar ou encontrar conforto nisso, então você fez o seu trabalho”, ele diz.

O novo álbum de Hayley está previsto para ser lançado no dia 8 de maio.

Tradução e adaptação: Paramore BR